Home > as cats > PRISCILA ALMEIDA

Meu nome é Priscila Almeida, tenho 26 anos e ano passado recebi o diagnóstico de Câncer de Mama.

Precisamente em Agosto de 2015 senti um nódulo pequeno próximo a aréola da mama, fiquei muito assustada chorei muito e depois me acalmei. De imediato marquei uma consulta com a ginecologista que me passou exames de ultrassonografia e mamografia.

Fiz primeiro a mamografia que sequer identificou o nódulo, após esse resultado fiz a ultrassonografia que acusou três nódulos benignos porem com indicação para biopsia. Não demorei muito fiz esse exame que também acusou nódulo benigno, porém informando que era atípico por conta disto foi feito um exame de imunohistoquímica que saiu com o resultado inconclusivo.

Em consulta médica com o mastologista ele me aconselhou a retirada do nódulo, que segundo ele poderia me dar problemas no futuro e foi o que aconteceu fiz a cirurgia em 25 de novembro de 2015 e 15 dias depois veio o resultado do histopatológico carcinoma ductal invasivo.

Aí vocês devem tá se perguntando se eu desmoronei? Não mesmo, depois deste processo todo obtive uma força imensa, que claro veio de Deus me preparando para essa jornada que não é nada fácil. Eu não chorei depois desse diagnostico, só pedi a Deus que seguisse comigo, pois eu teria que ser forte o suficiente para contar e tranquilizar as pessoas mais próximas, naquele momento eu só pensei neles (meu marido, mãe, pai, irmã, meus sogros, minha avó e meu primo) esse sim foi um dos momentos mais complicados.

14611126_1137843242965045_7026600401415773265_n

Passando essa fase fui ao oncologista e o mesmo me orientou qual seria o meu tratamento, sim a tão temida quimioterapia. Não vou mentir confesso que fiquei bem apreensiva afinal se escuta de tudo quando se envolve quimioterapia, mas entreguei nas mãos de Deus e fui. Enfim 8 seções de quimioterapia, 4 vermelhas e 4 brancas graças a Deus tudo ocorreu bem não tive muitas reações tanto é que continue trabalhando normalmente é claro que depois de fazer as quimios ficava uns 3 a 5 dias em casa me recuperando, o que também fez fluir o tratamento foi meu pensamento positivo eu não estava encarando como se estivesse doente, a todo tempo também olhava o lado bom da situação e as coisas que fui aprendendo no decorrer dessa situação, fora as pessoas que conheci que foi simplesmente gratificante.

Enfim ainda estou em tratamento fazendo radioterapia e sigo normalmente minha vida, graças ao meu bom Deus que me enriquece a todo o momento com aprendizado. Meu objetivo é ajudar a todas as pessoas que passam por esse processo, mostrando que isso não significa sentença de morte, porém uma nova chance de lutar pela vida.

Feliz por está aqui contando minha história, para que de certa forma seja visto como um incentivo e força para as cats que ainda estão na luta.

Um grande Beijo a todas!!!

Comentários

comentário

Deixe um comentário