Home > as cats > NATHALIE FREITAS
Meu nome é Nathalie, sou professora, tenho 25 anos e há alguns meses luto contra o câncer.
Nesse sábado eu fiz uma festa com alguns amigos e familiares. Demos adeus ao meu cabelo com alegria, música e churrasco rsrs  Uma repórter da minha cidade se interessou pela minha história e fez uma reportagem sobre o evento:
“Um momento que seria marcado pela tristeza foi transformado em uma festa, marcada por descontração e superação. Foi de forma positiva que a professora Nathalie Freitas, 25 anos, encarou o momento de raspar os cabelos, por conta do câncer que enfrenta. Na tarde deste sábado (04/06), a jovem mostrou que “ninguém vai deixar de te amar só porque você não tem cabelos”.Para repassar a mensagem a diante a todas as mulheres que enfrentam o mesmo desafio, Nathalie resolveu fazer uma festa na barbearia Barbattoos, em Santo André, no momento de dar adeus às madeixas. “Decidi que esse momento seria um momento de festa. Uma oportunidade de reunir a família e os amigos para celebrar a vida.” Após o corte a jovem sentiu-se livre e brincou “não vou mais gastar tanto com xampu”, aos risos.

A barbearia é de amigos do irmão de Nathalie e fica no Bairro Parques das Nações. A escolha do local foi feita para que, após o corte dos cabelos, houvesse uma confraternização com churrasco e música. E a chuva não estragou a festa. O momento foi de reencontro de amigos distante de Nathalie e reunião de grande parte da família. O espaço ficou pequeno para tanto carinho. O irmão da jovem, Brunno Freitas Alvaíde, 23 anos, também raspou a cabeça em solidariedade à causa. “Achei muito legal essa iniciativa. Muita gente se esconde, acha que é o fim do mundo, e ela mostra que não é”, comentou.

Após saber que Nathalie estava com câncer, os irmãos ficaram ainda mais próximos, mantendo a parceria de sempre. “Sou a pessoa que anima, sai com ela, conto piadas. A gente sempre foi de ir pra balada juntos e passear”, revelou Brunno.

A professora ainda tinha uma possibilidade de não perder os cabelos mesmo passando pela quimioterapia, mas resolveu não esperar para ver se ficaria ou não careca. Além da decisão de mudar o visual, a grande intenção é dar força a outras mulheres que passam pelo mesmo tratamento. “Um dos maiores inimigos dos pacientes com câncer é a depressão e a tristeza. Se a gente perder a motivação corremos o risco de perder a luta”, ressaltou.

nathalie

Ainda com a intenção de espalhar o otimismo, Nathalie criou uma página no Facebook chamada “Navegantes da good vibe.” O espaço de interação social por meio da internet auxilia na promoção da esperança entre pacientes com câncer e tem mais de mil curtidas. “A página foi criada para contar um pouco da minha luta, dar dicas e transmitir energia positiva para outras pessoas que também estão na luta”, explicou.

Após leituras, Nathalie percebeu que a queda dos cabelos durante o tratamento é um dos efeitos colaterais mais graves em mulheres com câncer. Por esse motivo, considera importante a luta contra a baixa autoestima e, possivelmente, a depressão.

O alicerce que a professora usou para superar todos os desafios foi o apoio da família. Os pais e o irmão sempre acompanham a jovem nos hospitais e auxiliam nos cuidados com alimentação e higiene. “O mais importante, é sentir o amor, a união e o carinho”, considerou. “Estar segurando a mão da minha mãe enquanto o médico olha os meus exames faz toda a diferença, por exemplo. Ou quando meu irmão chega da faculdade tarde da noite e vai até o meu quarto só para perguntar como passei o dia.”

TRÊS MESES DE LUTA

Em março deste ano, surgiram os primeiros sintomas do câncer de tino, um órgão responsável pelo desenvolvimento do sistema imunológico. Os primeiros sintomas foram ausência de voz e dificuldade para engolir. Após consultar vários médicos, ter passado mal e feito diversos exames, o diagnóstico veio: tumor maligno.

Em abril, veio o diagnóstico de uma doença autoimune chamada Miastenia Gravis. “O meu corpo cria anticorpos que atacam as enzimas que fazem as ligações entre os nervos e os músculos, o que causa fadiga muscular. No meu caso os músculos da garganta foram atacados, por isso a dificuldade para falar e comer”, explicou Nathalie, com base no que ouviu dos médicos.

No mesmo mês, Nathalie passou por cirurgia para remover o tumor, que já tinha se espalhado e estava afetando os outros órgãos. Na cirurgia, o timo foi removido, junto com partes do pulmão. Uma membrana do coração foi afetada e teve que ser substituída. Atualmente, o tumor não está mais no corpo da professora, mas a quimioterapia está sendo necessária para evitar que as células cancerígenas se espalhem novamente pelo corpo.

Apesar das náuseas, dores de cabeça, alteração de paladar, dificuldade para falar e fraqueza muscular, a jovem não desanima. Está paciente e confiante no tratamento. “Eu aceitei a doença e já que vou ter que passar por isso de qualquer jeito, que seja com um sorriso no rosto”, exclamou.”

Fonte: http://www.abcdmaior.com.br/materias/cidades/professora-com-cancer-faz-festa-ao-raspar-cabelos-em-santo-andre

Comentários

comentário

Deixe um comentário