Home > as cats > LEILA CAMPOS

Extrema – MG, 12/04/2016

Olá, Flávia. Meu muito obrigado pela sua iniciativa. Sou sua fã. Com sua ajuda, venho superando esse momento único e sei que vou vencer como você tem vencido. Você é 10 !

Meu nome é Leila tenho 37 anos, e fui diagnosticada com câncer de mama em janeiro deste ano… Um choque para toda a família… Mas que vai sendo superado a cada dia com muito amor e muito humor… Tenho Deus, um marido maravilhoso, uma filha muito esperta e uma família pau para toda obra, além da Equipe do Hospital Mario Covas nota dez… Já vou para a última quimio vermelha, ainda faltam as brancas, cirurgia e radio… um longo período e não vejo a hora de comemorar o fim da doença…

Da noite para o dia encontrei um caroço do tamanho de uma azeitona na mama direita… Como estava para menstruar achei que fosse do inchaço de TPM… esperei uns dez dias e fui ao PSF… Lá fui examinada por uma Clínica e uma enfermeira que acharam que não era nada demais… mas me encaminharam para Ultrassom…

No dia do Ultrassom o médico fez um exame horrível só no mamilo e quando questionei que tinha o nódulo, ele simplesmente disse que isso era coisa que eu sempre tive…

Como assim?????

Passei depois com uma mastologista que validou o péssimo exame e me examinando disse que não era nada… Mas me receitou um remédio…

De novo… Como assim????

Não tem nada, mas toma um remédio….

Por minha conta fiz outro ultrassom e a médica que realizou o exame disse que parecia uma glândula inchada…

Levei pra minha médica de costume em SP e ela me examinando estranhou que no exame o maior nódulo tinha 1,5cm e apalpando parecia ter 4cm, mas era de água… e me aconselhou a repetir o exame em 6 meses e fazer uma mamografia… nisso já haviam passado 6 meses e fiquei tranquila para esperar os outros 6 meses…

1 ano inteiro perdido passando em vários médicos, vários exames e quando finalmente fiz outro ultrassom e mamografia estava lá o nódulo lobular BIRRADS 4…

Ainda passei em mais uma médica até que fosse pedida Biópsia que constatou Carcinoma Invasivo Grau 3.

Desde então me trato no Hospital Mario Covas em Santo André com uma equipe maravilhosa e segue tudo bem… Rumo à vitória…

Esse relato não é a fim de achar um culpado, mas sim alertar as mulheres para serem mais espertas do que eu e exigirem a mamografia… Deus sabe todas as coisas, mas sabemos que o diagnóstico precoce ajuda muito no sucesso do tratamento…

Um grande beijo e força pra nós todas…

Comentários

comentário

Deixe um comentário