Home > as cats > IZABELLA GORNI
Meu nome é Izabella Karina Gorni Padilha ,tenho 41 anos Biomédica e
Mãe Dois filhos Giulia 18 anos e Francisco 1 e 10 meses
Percebi durante o banho um nódulo na axila direita, procurei meu ginecologista no dia seguinte. Foi solicitado a mamografia e um ultrassom. Como estava amamentando achamos que poderia ser algum nódulo relacionado ao leite; enfim, mas no fundo no fundo sabia que o prognostico não era bom, nódulo na axila já era um prenuncio de um período de incertezas e medo muito medo. Na mesma semana fui para Mastologista em Ribeirão onde fiz outros exames incluindo a biopsia.
 Carcinoma Ductal Invasivo de grau 2 na Mama direita
Apesar de ter a noção do resultado final, quando meu médico disse sem cerimônia é um câncer o que você vai querer fazer???Chorei muitoooo perdi o chão tive muito medo, eu literalmente morri por alguns minutos… mas renasci para poder me cuidar e cuidar dos meus filhos, renasci pelo meu marido, meus pais e minha irmã…
Não foi fácil só pensava no meu filho que ainda amamentalva como seria todo processo de tratamento com um bebê que ainda não tinha nem um ano (aliás descobri o câncer um mês antes dele completar um ano véspera do Natal e Reveilon). Todo processo da descoberta do nódulo até a confirmação foram trinta dias que parecia trinta anos a dor o estress da dúvida é muito pior que a certeza do diagnóstico.
Durante dois três dias estava adormecida fora de orbita rs…quando a ficha realmente caiu decidi que tiraria o melhor que pudesse dessa doença.
Dizem que o período mais difícil na vida de uma pessoa é o período de maior ganho de experiência. E foi isso que tentei fazer. 
Não escolhi ter um câncer, mas ao menos, poderia escolher como passar por tudo o que passei.
A cura começa na vontade de lutar, Fé em Deus e remédio na veia sem esses dois componentes não conseguimos passar por momentos tão difíceis ,porém passageiros….
Caminhem firme e forte…com muita gratidão!!!!!!!!!!
Medo da morte medo de não ver meus filhos crescerem, Insegurança, tristeza por estar sendo submetida a uma cirurgia de mutilação, medo do que viria pela frente, quimioterapia, efeitos colaterais, olhares de preconceitos, ficar sem cabelo. Não sei explicar como foi a transformação só sei dizer que todo medo se tornou em fé e foi essa fé que me guiou e me deixou em pé.
Depois do diagnóstico 26 de dezembro fiz mastectomia radical por opção, não tive dúvidas achei melhor arrancar o mal pela raiz não dando chance para esse intruso migrar para a outra mama rs .Passado o período pós cirúrgico comecei a quimioterapia adjuvante fiz 04 sessões com doxorrubicina/ciclofosfamida que são as temidas quimio vermelhas, mas na realidade não foram tão ruim assim como temia. Logo após iniciaram mais 08 sessões de Paclitaxel, quimio branca; essa foi bem mais tranquila,  apesar do imprevisto de ter que colocar um cateter, pois minhas veias já não estavam mais aguentando o trauma causado pelo medicamento. Hoje fazem 35 dias que acabei as quimios nem foi tão terrível como parecia nem tão comprido assim o tratamento nem doeu tanto rs…Estou agora fazendo hormonioterapia e feliz da vida com muita gratidão a toda equipe que me acolheu em especial ao Dr.Diocésio Alves explicando e orientando-me o tempo todo e essa segurança e carinho que recebi dessas pessoas fez toda a diferença, ficou marcado para sempre.
A vida segue normalmente e para falar a verdade nem lembro que tive a doença. Claro que de tempos em tempos vou ter que fazer exames de controle, faz parte de todo protocolo tenho consciência de que as chances de recidiva são pequenas e ,depois de cinco anos ,poderá se falar em cura, porém me sinto “limpa ,“livre ,leve e curada.
Tudo tem uma causa e um efeito de acordo com nossas ações nos premiando ou nos corrigindo acreditando nisso nunca questionei simplesmente aceitei.
O câncer na minha vida foi um grande aprendizado.
Aprendi a ser forte e que foi apenas uma fase difícil dolorosa, que tenho mais do que imaginava e sou muito mais forte que antes. O lado bom do câncer foi o grande aprendizado espiritual e emocional meu e de toda minha família que me sustentou em pé esses últimos meses. Nada é por acaso tudo tem um porque na vida basta aceitar e acreditar que tudo vai dar certo.
No começo lia muito ficava o tempo todo pesquisando procurando usar alimentos e sucos que ajudaram bastante.Hoje já não faço isso uma rotina ,porém adoro ler as historias de superação aliás essa é uma boa dica ajuda a manter a auto estima e acreditar que deu certo pra elas vai dar para você também.

Comentários

comentário

Deixe um comentário