Home > Acontece > HOSPITAL DO CÂNCER DE BARRETOS LANÇA VÍDEO PARA ORIENTAR AGRICULTORES

HOSPITAL DO CÂNCER DE BARRETOS LANÇA VÍDEO PARA ORIENTAR AGRICULTORES

Um vídeo de seis minutos, com orientações aos produtores rurais sobre a correta aplicação de defensivos agrícolas e os impactos que estes produtos, (quando utilizados de forma incorreta) têm na saúde humana, foi lançado nesta semana. A campanha foi desenvolvida pelo Hospital de Câncer de Barretos e a Secretaria de Agricultura de São Paulo.

O trabalho, de acordo com o secretario Arnaldo Jardim, visa alertar o setor produtivo e ofertar conhecimento técnico aos agricultores. “Esse trabalho alia o nosso conhecimento na produção com a especialidade da medicina”, disse Jardim.

Produzido com o apoio dos técnicos do Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR) de Barretos, da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), da Pasta, o vídeo alerta o agricultor sobre os cuidados no manuseio adequado dos defensivos agrícolas e possíveis impactos à saúde. Em seguida, ensina o produtor a utilizar o Equipamento de Proteção Individual (EPI), como proceder com segurança no preparo da calda e dos equipamentos de pulverização do produto.

Na opinião do pesquisador do Hospital do Câncer, Henrique Morais, a linguagem simples sintetiza as informações importantes e permite estabelecer o diálogo com o agricultor. “Esse material será divulgado na internet para se expandir para todo o Brasil, auxiliando mais extensionistas”, disse.

Além da conscientização, a parceria prevê a capacitação e a coleta, por meio de questionário, do histórico ocupacional dos trabalhadores rurais – para avaliar quais os fatores de risco aos quais estão expostos e os tipos mais frequentes de defensivos utilizados, dados que não estão disponíveis no Brasil. “Há trabalhadores que usam mais de 30 tipos de produtos e outros que usam apenas dois. Queremos caracterizar a nossa região”, explicou.

A iniciativa visa ainda capacitar a própria equipe de pesquisadores sobre o câncer ocupacional. “Hoje em dia, temos dados insipientes nos bancos de dados públicos de câncer ocupacional para avaliar a quais fatores as pessoas estão expostas e que tenham nexo causal para a incidência de câncer”, finalizou Morais.

Comentários

comentário

Deixe um comentário