Home > Colunistas > DRA REGINA CHAMON: DOAÇÃO DE SANGUE

IMG-20160331-WA0013Muitos pacientes que estão em tratamento de câncer precisam receber transfusão de sangue em algum momento do seu tratamento. Isso acontece porque a medula óssea, o “tutano do osso”, que é onde ocorre a produção do sangue, pode estar acometida por células cancerígenas, ou pode trabalhar em ritmo mais lento, por causa da quimioterapia.
A transfusão pode ser de três componentes diferentes:
– concentrado de hemácias (o vermelho): que é utilizado para reverter os quadros de anemia e sangramento agudos;
– concentrado de plaquetas: que é utilizado em pacientes que têm a contagem de plaquetas baixa, ou plaquetas que não funcionam direito;
– plasma fresco congelado: que é utilizado em pacientes com distúrbios na coagulação.
O grande problema é que, atualmente, não existem substitutos sintéticos para estes componentes do sangue.
E, após doado, o sangue tem um prazo de validade. No caso das plaquetas é de apenas 5 dias. Para as hemácias, cerca de 1 mês. O plasma pode ser utilizado por até 2 anos. Sendo assim, a necessidade de doação é contínua ao longo do ano.

A doação de sangue é rápida!
O doador passará por uma pequena entrevista, para saber se está tudo bem com a sua saúde, fará um teste para saber se tem anemia e pronto!
Vai para uma confortável cadeira e em menos de meia hora está liberado para um lanchinho.
Muitas pessoas me perguntam se a doação afina o sangue. Não, a doação não afina nem engrossa o sangue, e cerca de 24 horas após a doação, seu organismo já recuperou o sangue que foi retirado. Para isto basta você tomar bastante água no dia que doou.
“E se eu doar uma vez, tenho que doar sempre?” Não, você pode doar uma única vez na vida. Ou, como eu, pode ser um doador frequente, respeitando o prazo de 2 meses para os rapazes e 3 meses para as moçoilas.
Algumas condições básicas para a doação são:
– ter entre 18 e 60 anos (para quem já doou antes dos 60 a idade se estende até os 65 anos);
– peso mínimo de 50 kg;
– estar alimentado (mas sem refeições gordurosas, ok?);
– estar descansado (dormir pelo menos 6 horas na noite que antecede a doação);
– não ingerir bebida alcóolica 24 horas antes da doação.
Algumas condições levam a um impedimento temporário:
– resfriado, diarreia, infecções recentes;
– gravidez, pós-parto e amamentação;
– uso de medicamentos como AAS, anti-inflamatório e antibióticos;
– cirurgia nos últimos 3 meses;
– tatuagem nos últimos 12 meses;
– uso recente de algumas vacinas;
– viagem para áreas prevalentes em Malária (Acre, Amapá, Rondônia, Roraima, etc).
– situações de risco para adquirir doenças sexualmente transmissíveis (use camisinha sempre!!!)
Outras condições levam a impedimento definitivo:
– Hepatite após os 11 anos de idade;
– evidência de doenças como Hepatite B, Hepatite C, HIV, Doença de Chagas, Malária;
– já ter tido qualquer tipo de câncer, leucemia ou linfoma, mesmo após a cura;
– uso de drogas ilícitas injetáveis.
Para maiores informações sobre impedimentos temporários ou definitivos, veja este link http://www.prosangue.sp.gov.br/artigos/quem_nao_pode_doar
Alguns critérios de doação podem ser alterados pelos órgãos reguladores, portanto, é muito importante entrar em contato com os locais de doação, para tirar suas dúvidas.
Como vocês viram a doação é fácil, rápida e ajuda muita gente.

Um grande abraço,
Dra Regina Fumanti Chamon
Medicina Integrativa
CRM 120.010/SP
www.cuoremi.com

doacao-de-sangue1

Comentários

comentário

Deixe um comentário